Inventário do desgoverno (6) Damares, ex-assessor do filho, cheque para Michelle Bolsonaro…

Achamos que vai se tornando normal: com o tempo vamos ficando anestesiados com tanta notícia desastrosa. Esta semana, pelo menos duas contribuíram para ampliar essa impressão de letargia.

– Jair Bolsonaro anuncia com seu jeito fanfarrão que vai desaparelhar as agências nacionais. Se olhasse para o próprio umbigo, veria que está aparelhando o Estado com militares.

– O balcão político agindo a todo vapor, contrariando o discursinho vazio do capitão. O PSL é a base ‘natural’ do recém-eleito. DEM e PTB anunciaram que se agregaram formalmente à base do futuro governo. PSDB, MDB, PSD, PRB e Podemos se dizem fora da base, mas reconhecem afinidades com a pauta bolsonarista!! (Ou seja, serão da base, mas nunca afirmarão isso.) Ainda tem mais partidos para serem cooptados.

– Do filho Eduardo Bolsonaro: “Não vamos mais ser um país socialista e estamos contentes em ficar mais próximos dos EUA.” Em que Brasil ele vivia/vive?

– Anunciada de vez a extinção do Ministério do Trabalho e sua repartição por outros três ministérios: Justiça/Segurança Pública, Economia e Cidadania.

– O general Guilherme Teophilo, candidato derrotado ao governo do Ceará pelo PSDB, vai chefiar a Secretaria Nacional de Segurança Pública, subordinado a Sérgio Moro.

– Do recém-eleito capitão: “Havendo qualquer comprovação, obviamente, ou denúncia robusta contra quem quer que seja e no alcance da minha caneta Bic, ela será usada.” Fala semelhante à de Michel Temer em maio de 2017.

– Daí segue o primeiro grande desastre da semana: ex-assessor por 10 anos de Flávio Bolsonaro movimentou R$1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 para a família Bolsonaro. A informação consta de relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeira (Coaf), o qual indica movimentação atípica do ex-assessor Fabrício Queiroz. Dentro dessa movimentação, inclui-se um cheque de R$24.000,00 para Michelle Bolsonaro.

– O deplorável Magno Malta, em tom de sorrateira ambiguidade: “Minha vida não depende de Bolsonaro. Depende de Deus. Eu continuo orando para que Deus dê a ele a chance de fazer um país diferente.”

– O general Bento Albuquerque (futuro ministro de Minas e Energia) pretende incentivar a energia nuclear! Direto dos anos 70!!!

– O segundo grande desastre da semana: anúncio de Damares Alves como ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos. Ela é advogada, pastora e ex-assessora de Magno Malta. Mais desastrosa ainda será a reunião da Funai a este ministério!

Vejam algumas pérolas já pronunciadas por dona Damares:

“Não há prova de que o gay nasça gay. Se houvesse, já teriam jogado na nossa cara.”

“A mulher nasceu para ser mãe.”

“Gravidez é problema que dura só nove meses.”

“Não é a política que vai mudar esta nação, é a igreja.”

“A ideologia de gênero (sic) é um grande maltrato contras as crianças do Brasil […] estão desconstruindo a identidade biológica (delas).”

“Todos os meninos vão ter que entregar flores para asmeninas nas escolas, para entender que nós não somos iguais. Quando a teoria degênero vai para a sala de aula e diz que todos são iguais, as meninas podemlevar porrada, porque são iguais aos meninos. Somos frágeis, mas somos muitoespeciais, fazemos coisas que eles não conseguem fazer.”

“O ponto G é invenção do PT.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s