Qual o papel das mães e dos pais na igualdade de gêneros?

Imagine a situação: você entra numa loja de brinquedos, com a intenção de comprar uma bicicleta de presente para uma criança. Qual a primeira pergunta que vai ouvir? Fatalmente será: “é pra menino ou pra menina?”

Acontecimentos como esse, comuns em nosso cotidiano, são os sintomas de uma sociedade que ainda se vale de categorias marcadas por estereótipos e preconceitos nas suas relações. Dividir o mundo infantil em “coisas de menino” e “coisas de menina” é um comportamento que reproduz a hierarquia entre gêneros.

A consequência de não se atentar para a importância em tratar do tema desde a infância é contribuir para uma sociedade que não sabe lidar com as diferentes formas de estar no mundo. E assim, teremos mais pessoas guiadas por intolerância, desrespeito e preconceito.

É preciso que se fale de igualdade de gêneros desde a infância. Como? Não por meio de teorias complicadas demais para os pequenos, é claro, mas o assunto pode ser tratado em ações que vão desde exemplos das mães e dos pais, passando pela atenção à forma como as crianças lidam com a questão, até chegar no cuidado com as escolhas de roupas e brinquedos.

Separamos algumas sugestões para abordar o assunto no cotidiano e despertar a consciência sobre igualdade de gêneros desde cedo nas crianças:

O que a TV nos mostra sobre igualdade de gêneros? Ainda muito pouco

A força da televisão como fonte de informação e construção de conhecimentos é algo inegável. Por isso, enfatizamos sempre que as mães e os pais podem educar os seus filhos longe da TV.

Caso não seja possível cortar esse aparelho eletrônico, é importante que se ensine a criança a desenvolver um senso crítico ao ver programas e anúncios.

Já reparou que na maioria dos comerciais de produtos para crianças quem aparece dando banho e trocando fraldas são as mulheres? É uma ótima oportunidade para apontar para os pequenos que essa não é uma tarefa exclusivamente feminina. Há muitos pais ou outros membros masculinos da família que têm tanta responsabilidade nos cuidados com as crianças quanto mães, tias, avós, babás etc. Afinal, atos de amor e cuidado podem vir de qualquer pessoa.

Vestir e brincar devem ser atividades livres de padrões

Talvez pareça algo inofensivo, mas cores, roupas e brinquedos têm uma grande força simbólica e carregam muitos significados. Basta pensar no clichê “rosa pra menina, azul pra menino” ou “boneca pra menina, bola pra menino” e pronto, encontramos uma forte fonte de construção de como se entende o mundo.

Usar a enorme variedade e beleza das cores para dizer sobre a diversidade humana é um exemplo interessante e próximo da realidade infantil para falar a respeito da igualdade de gêneros.

Seja o exemplo, tenha cuidado com o que você fala

Uma lição para os adultos: manifestar-se sobre a questão do gênero (vale também para sexualidade, questões raciais ou de classe) de forma pejorativa e preconceituosa fará com que suas filhas e seus filhos absorvam e reproduzam também esse pensamento.

Um exercício de autorreflexão sobre a forma como tratamos o outro já é um excelente começo para mudar esse comportamento e conseguir ensinar os seus pequenos que todos merecem respeito, independentemente do seu gênero, classe, raça e credo.

Pode ou não pode?

Menino pode dançar balé? Menina pode ser motorista de caminhão? Claro que pode! É importante tratar das escolhas do sua filha ou seu filho como algo pessoal, e não por imposições ou convenções sociais. Ela e ele devem seguir e fazer o que os deixa felizes, e as mães e os pais precisam sempre apoiar as suas decisões.

É importante lembrar que não se nasce sabendo: os conhecimentos são construídos de acordo com a educação que se recebe e com códigos culturais e sociais – e não é diferente com questões relacionadas a gêneros.

Por isso, cabe às mães e aos pais apresentar às crianças um mundo livre de estereótipos e preconceitos, bem como contribuir para vivermos com mais amor, igualdade e respeito ao próximo!

E você, como ensina os seus filhos a entenderem sobre a questão da igualdade de gêneros? Compartilhe com a gente a sua opinião sobre o assunto!

A Barata Diz Q Tem é um blog com conteúdo sobre infância. Temas diversos são abordados, como educação e cultura, brinquedos, brincadeiras e comportamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s