“O ativismo estético implica descolonizar também o corpo, não apenas a mente.”

Desirée Bela-Lobedde é uma ativista negra em Madri. Nesta entrevista, ela explica o que é o ativismo estético, o antirracismo e fala um pouco de sua trajetória de vida.

Resista! Observatório de resistências plurais

Cabelo, raça e gênero se trançam em Ser mujer negra en España, o primeiro livro da comunicadora e ativista Desirée Bela-Lobedde. Sua protagonista é a autora, mas poderia ser qualquer mulher negra residente na Espanha nos anos 1980 ou 90, quando éramos menos que agora, tanto em número quanto em voz.

Entrevistei minha amiga, minha irmã Desirée Bela-Lobedde (Barcelona, 1978) em Madri, quando acabava de estrear como colunista no jornal Público e esperava, com entusiasmo, o lançamento de seu primeiro livro no qual, reconhece, se mostra tal como é, sem faltar nenhum detalhe. Temos a oportunidade de descobri-la, não apenas como a pessoa que denuncia mas também como a garota de Vilanova i la Geltru que cresceu quase órfã de referências e teve que ir se construindo com altos e baixos, até chegar a ser quem é hoje. Ouça-nos e/ou leia-nos agora, porque somos, estamos ou passamos por aqui…

Ver o post original 3.075 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s